Dicas para você encontrar a bike correta

Que modelo comprar?

Que modelo comprar?

No mercado atual encontramos tantas ofertas e modelos diferentes de bicicletas que ficamos confusos sobre qual modelo é o melhor, ou qual seria o modelo ideal para comprarmos. Por isso vamos te dar algumas dicas para te ajudar a escolher a bike correta pra você.

Qual é a sua modalidade favorita?

Para você ter uma ideia da bike ideal, você precisa definir qual modalidade esportiva você quer praticar. Dentro do universo do ciclismo existem várias modalidades diferentes, como: Cross Country, Maratona Cross Country, Ciclismo de Estrada, Ciclismo de Pista, Downhill, Freeride, BMX entre tantos outros. E o mercado hoje oferece bicicletas cada vez mais específicas para cada modalidade, para que possam oferecer a melhor performance.

"Seria essa a bike correta pra mim?"

“Seria essa a bike correta pra mim?”

Quais são seus objetivos?

Depois de escolhida a modalidade que você quer praticar, é preciso definir seus objetivos dentro dessa modalidade. Você quer praticar essa modalidade por puro prazer e sem compromisso, tendo como resultado apenas o seu lazer? Ou você quer praticar essa modalidade com metas definidas para entrar em forma? Ou ainda, competir de forma amadora ou profissional? Para cada objetivo você também pode encontrar bicicletas que vão se encaixar melhor ao seu perfil.

PX*2717007

 

Bike ideal X Preço

Depois de definidas a modalidade favorita e os seus objetivos, é hora de procurar a bicicleta que caiba melhor no seu bolso. Nessa hora muita gente esbarra no fator preço, que infelizmente no nosso país é bem salgado quando se fala em artigos esportivos, como se praticar esportes não fosse um direito de todos. É necessário também diferenciar preço de valor. Mas para tentar esclarecer melhor essa questão vamos dar alguns exemplos: Se a sua modalidade favorita é maratona cross country e o seu objetivo é apenas manter a forma, você não precisa comprar uma bike top de linha, a não ser que você tenha condições pra isso e não tenha problema em investir um valor tão alto. Você pode comprar uma boa bike intermediária, com quadro de alumínio e uma boa suspensão. Essa bike vai te atender tranquilamente. Mas se a sua modalidade esportiva é ciclismo de estrada e o seu objetivo é competir de forma amadora, você deve procurar uma bike com um valor mais alto, que possa te oferecer uma boa performance e um pouco de conforto. De preferência com quadro e garfo de carbono e um conjunto de peças acima do nível intermediário, como por exemplo o grupo de peças Shimano 105 ou Ultegra.

Você não precisa comprar a bicicleta mais cara para ter um bom desempenho

Você não precisa comprar a bicicleta mais cara para ter um bom desempenho

Muita pesquisa

O ideal é fazer muita pesquisa antes de fechar uma compra, jamais compre uma bicicleta sem qualidade alguma com a desculpa de “ah se eu não pegar gosto, pelo menos não gastei quase nada”. Se você comprar uma bike de baixa qualidade a probabilidade de você “pegar gosto” vai ser bem pequena mesmo. Por isso o ideal é gastar tempo na pesquisa para poder comprar certo e desfrutar de uma prática que só vai te fazer bem. Se você tem simpatia por alguma marca específica, visite o site dessa marca, consulte o catálogo pra conhecer os modelos, geralmente as marcar de bikes possuem linhas definidas para seus modelos, como bike para iniciantes, amadores e profissionais. Pergunte para quem pratica a modalidade que você gosta, pelo menos para mais de uma pessoa e também para profissionais do ramo, como vendedores e mecânicos. O importante é não ter pressa nessa fase.

Segurança e conforto

Lembre-se que a compra de uma bike deve vir sempre acompanhada dos acessórios de segurança e conforto, como capacete e luvas e uma boa bermuda para pedalar e também sapatilhas e pedais de encaixe. É muito recomendável também fazer um Bike Fit para que você fique o mais confortável possível na sua bike. a bike tem que se encaixar no seu corpo como se fosse sua roupa.

É muito importante fazer um bike fit e investir em equipamentos de segurança

É muito importante fazer um bike fit e investir em equipamentos de segurança

Conclusão

Esperamos que essas dicas simples possam te ajudar de alguma maneira a definir sua compra. O ciclismo é um esporte fascinante e que muda sua vida pra melhor, invista seu tempo para fazer uma boa compra e seja feliz com seu novo “brinquedo”. Envie sua sugestões, críticas e dúvidas pra gente, sua participação é muito importante pra nós! Boas pedaladas e até a próxima!!

felicidade-no-trabalho

Publicado em Comportamento, Dicas, Equipamentos | Marcado com , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Os cuidados com a corrente da sua bicicleta

Vizion Bikes

A Corrente da sua bicicleta é uma das partes fundamentais para o bom funcionamento da sua pedalada. Mas como você tem tratado a sua corrente? Se você quiser cuidar melhor da corrente da sua bike e aumentar a vida útil desse componente tão importante, vamos te mostrar o que você pode fazer.

corrente-de-bicicleta_294872

A Corrente

A primeira bicicleta a possuir um sistema com corrente ligada às rodas foi projetada por H.J.Lawson, no ano de 1874.  De lá pra cá muita coisa mudou, embora não pareça, mas hoje em dia temos correntes muito mais estreitas e leves no mercado, e algumas tem um acabamento de níquel que as protegem da oxidação. Mas por mais modernas que possam ser as correntes, elas ainda precisam de cuidados para que tenham sua vida útil aumentada.  

A Bicicleta de Lawson, a primeira a usar corrente na transmissão A Bicicleta de Lawson, a primeira a usar corrente na transmissão

Manutenção/Limpeza

Tem gente que acha que manutenção só…

Ver o post original 592 mais palavras

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Aprenda a ajustar a suspensão da sua bike

Hoje em dia quase ninguém usa uma mountain bike sem suspensão dianteira, e as bikes full suspension estão cada vez mais presentes nas trilhas também. Mas para que as suspensões e amortecedores traseiros possam proporcionar a melhor performance, é necessário fazer um bom ajuste, e o melhor ajuste é o ajuste do SAG. O ideal é que você tenha uma bomba de calibragem de amortecedor, ela é específica para amortecedores. Se você não possui uma, é melhor procurar uma oficina especializada para realizar esse serviço. Vamos ver como você mesmo pode fazer esse ajuste.

download

Mas o que é SAG?  

SAG é o ponto inicial de trabalho de um amortecedor. É um valor de referência medido como base, em uma porcentagem do curso do amortecedor. Simplificando, representa o curso de suspensão que é consumido quando o piloto sobe na bike. A medição é feita no corpo do amortecedor. Varia entre 10% a 25% do curso total do amortecedor. Um SAG ajustado permite que as rodas façam uma melhor leitura das irregularidades do terreno. Veja nesse vídeo como trabalha uma suspensão bem ajustada:

Como fazer o ajuste do SAG

Para que a sua suspensão trabalhe da forma como ela foi projetada, é necessário fazer o ajuste simulando a condição de trabalho da suspensão, ou seja, levar em conta a compressão que ela sofre quando o ciclista está sobre a bike.

A esq. posição normal, a direita, posição ideal para ajustar o SAG

A esq. posição normal, a direita, posição ideal para ajustar o SAG

Medição do curso total da suspensão:

Se você já sabe o curso total da sua suspensão, ignore essa sequencia

  • Instale uma presilha zip tie na canela da suspensão
  • empurre o zip tie para baixo, até que ele se encoste no retentor da suspensão
  • esvazie todo o ar da suspensão e comprima a suspensão até dar fim de curso
  • com uma bomba ou seringa de ar (depende do modelo da sua suspensão), coloque ar nas câmaras até que ela pare de subir (se for dual air, comece pela câmara positiva)
  • Meça a distância entre o retentor e o zip tie, este é o curso total da sua suspensão

Medição do SAG 

Geralmente as suspensões vem com uma tabela de referência impressa, se a sua não tiver essa tabela impressa, dê uma olhada no manual da sua suspensão ou no site do fabricante. Essa tabela indica a calibragem referente ao peso do ciclista.

Exemplo de tabela de referência peso/calibragem de uma suspensão

Exemplo de tabela de referência peso/calibragem de uma suspensão

  • Calibre sua suspensão de acordo com os valores estipulados pela tabela do fabricante da sua suspensão. Se for uma suspensão Dual Air, comece sempre pela câmara positiva
  • Se vista como se fosse sair para pedalar e inclua também tudo que você costuma levar nas suas pedaladas
  • Comprima o zip tie novamente contra o retentor da suspensão
  • Sente-se na sua bike, encoste o cotovelo na parede ou peça pra alguém segurar a bike e simule uma posição de ataque, tipo quando você está descendo uma ladeira com sua bike
  • Com o auxílio de um banquinho, saia de cima da bike sem que a suspensão seja comprimida novamente
  • Com uma régua ou trena, meça a distância entre o retentor e o zip tie e verifique se o zip tie ficou entre 10% a 25% do curso total da suspensão, se estiver dentro desses valores a sua suspensão está ajustada.
Conferindo o ajuste do SAG

Conferindo o ajuste do SAG

Tenha em mente que:

Mais SAG permite que sua roda dianteira faça uma melhor leitura do terreno. Ela irá trabalhar mais e ficar mais ativa. Menos SAG minimiza o bobing (retorno) da suspensão enquanto você sprinta ou escala. A suspensão ficará mais rígida, mas o contato da roda com o terreno pode ficar compremetido.

Para aumentar o SAG

Suspensões a ar: diminua a pressão de ar nas câmaras da sua suspensão. Suspensões com mola: diminua a carga de Preload ou troque a mola por uma mais macia.

Para diminuir o SAG

Suspensões a ar: aumente a pressão de ar nas câmaras da sua suspensão. Suspensões com mola: diminua a carga de Preload ou instale uma mola mais dura.

Uma suspensão bem ajustada rende muito mais e também transmite muito mais segurança. Não deixe também de fazer manutenção regularmente na sua suspensão, assim ela vai durar por muito mais tempo funcionando em ótimas condições. Todo esse procedimento se aplica também aos amortecedores traseiros. Se você ficou com alguma dúvida ou quer dar alguma sugestão ou crítica é só nos escrever, sua participação é sempre muito bem vinda! Boas pedaladas e até a próxima se Deus quiser!

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em Dicas, Equipamentos, Mecânica | Marcado com , , , , , , | 2 Comentários

Conheça a história da marca francesa Mavic parte II

Dando sequência na história da Mavic, vamos ver como uma importante vitória no Tour de France alterou os rumos da indústria de componentes para bicicletas e como a Mavic entrou para o Mountain Bike.

1985-1

Surge um novo esporte, o MTB

Em 1985 a Mavic começou a fabricar aros específicos para o Mountain Bike, surgem então os primeiros aros para Cross Country: Rando M4 e M5.

1° aro específico para MTB da Mavic, Rando M4

1° aro específico para MTB da Mavic, Rando M4

Uma importante vitória no Tour de France

Após o lançamento do grupo Tout Mavic, um americano cravou seu nome na história vencendo o Tour de France de 1989, o nome dele é Greg Lemond. Usando o conjunto Tout Mavic, ele venceu com a menor diferença da história da competição até então: 8 segundos sobre o segundo colocado, Laurent Fignon!  Além de ser também, o primeiro americano a vencer essa competição.

Greg Lemond em sua histórica vitória no Tour de France

Greg Lemond em sua histórica vitória no Tour de France

Rodas 3G e grupo eletrônico

Em 1992 a Mavic lançou uma roda com 3 raios que foi usada pelo britânico Chris Boardman nos jogos olímpicos de Barcelona. Confira nesse vídeo:

O ano marcou também os testes no Tour de France, de um protótipo de câmbio eletrônico que foi lançado no ano seguinte, chamado ZMS (Zap Mavic System). Funcionava com 2 botões no guidão para “subir ou descer” o câmbio traseiro em tempo real!

ZMS ( Zap Mavic System) 1° grupo de cãmbio eletrônico

ZMS ( Zap Mavic System) 1° grupo de câmbio eletrônico

Rodas, o carro chefe

A Mavic é conhecida pelas excelentes rodas que produz, e as mais conhecidas são as rodas Crossmax e Ksyrium. As rodas Crossmax foram lançadas em 1996 e até participaram das  Olimpíadas de Atlanta. Essas rodas foram reprojetadas em 1999 usando uma tecnologia aeronáutica chamada Fore Concept. Com essa tecnologia os nipples dos raios são rosqueados no aro, o que permite que não seja necessário usar fita de aro.

Tecnologia da Mavic para construção de rodas

Tecnologia da Mavic para construção de rodas

Também em 1999, a Mavic inovou mais uma vez lançando o 1° grupo eletrônico sem fio, o Mektronic. A transmissão é feita por ondas de rádio; o controle do câmbio funciona como um computador de bordo, mostrando posição das marchas, velocidade, tempo e outras funções.

Grupo eletrônico sem fio Mektronic

Grupo eletrônico sem fio Mektronic

As rodas Tubeless

Ainda em 1999, em parceria com os fabricantes de pneus Michelin e Hutchinson, a Mavic lançou o sistema UST de pneus Tubeless, ou seja, pneus sem câmara. Esse sistema se tornou padrão mundial!

Roda UST Tubeless

Roda UST Tubeless

Presente e Futuro

De lá pra cá a Mavic tem criado muitos produtos revolucionários para o ciclismo de estrada e fora de estrada, além de ser uma marca que é sinônimo de qualidade. A Mavic vem aumentando a gama de oferta de produtos, que vão desde as consagradas rodas, até pedais de encaixe e capacetes, e atualmente fabricando seus próprios pneus! Espero que você tenha curtido a história dessa grande e importante marca. Mande suas críticas e sugestões, sua participação é muito importante! Boas pedaladas e até a próxima!

Pneu Mavic Aksion

Pneu Mavic Aksion

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em Equipamentos, História, Produtos | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Conheça a história da marca francesa Mavic (parte I)

Uma das marcas mais conhecidas e conceituadas do ciclismo mundial, é a francesa Mavic. Mas você sabe como ela se tornou tão conhecida? Se você não sabe, venha conhecer com a gente, a história dessa gigante do ciclismo!

Logotipo da Mavic em 1934

Logotipo da Mavic em 1934

O começo

A história da Mavic (Manufacture d’ Articles Velocipediqués Idoux et Chanel), começa em 1889 com dois irmãos, Léon e Laurent Vielle. Mais tarde se juntaram a eles Charles Idoux e Lucien Chanel. A marca chegou a fabricar carros de brinquedo e até aviões.

Propaganda de carro de brinquedo da Mavic de 1933

Propaganda de carro de brinquedo da Mavic de 1933

A partir de 1934 os reais avanços ciclísticos começaram a acontecer quando Antonin Magne ganhou o Tour de France com um protótipo de aro criado pela Mavic, que pesava 750g, enquanto que os aros da época pesavam em torno de 1,2kg! Estes aros estavam sendo testados pela Mavic e foram lançados ainda em 1934 sendo chamados de “Dura Rims”. O material usado foi chamado de Duralumin. Um italiano chamado Mario Longhi desenvolveu a mesma tecnologia e registrou a patente em 05 de janeiro de 1934, 2 horas antes da Mavic! O italiano deixou a Mavic produzir os aros sob licença até 1947.

Aro Mavic Duralumin de 1934

Aro Mavic Duralumin de 1934

Rodas aerodinâmicas

Em 1973 a Mavic começou os estudos sobre aerodinâmica e fez um modelo de roda fechada usando fibra de vidro. Foi a primeira roda assinada pela Mavic. Estas rodas foram proibidas de serem usadas em competição, mas as pesquisas continuaram. Ainda em 1973 a Mavic começou a prestar sua famosa assistência neutra nas competições. A primeira vez que a Mavic prestou essa assistência foi na corrida Paris – Nice.

Carro de apoio neutro da Mavic

Carro de apoio neutro da Mavic

Veja nesse vídeo, o apoio neutro em ação na Paris – Roubaix

Em 1975 a Mavic lançou no mercado, aros com tratamento contra corrosão; a adição de cores aos raios também foi inédita no ciclismo até aquela data. No mesmo ano eles introduziram o primeiro movimento central blindado fabricado pela marca, o 600 RD. Outro produto que marcou presença foram os cubos 500 RD, cubos selados com rolamentos radiais. A novidade que mais agradou em 1975 foi o começo das pesquisas com pneus clincher (mais usados atualmente). A Michelin foi pioneira neste segmento e a Mavic começou a projetar seu próprio aro para este tipo de pneu.

Cubos selados com rolamentos radiais, 500RD

Cubos selados com rolamentos radiais, 500RD

O “Tout Mavic”

Em 1979 a Mavic lançou o grupo de peças chamado Tout Mavic. Esse grupo colocou o nome da empresa no Hall of Fame do ciclismo. Sean Kelly venceu a Paris – Roubaix em 1984 com uma versão desse grupo.

O grupo Tout Mavic

O grupo Tout Mavic

Na próxima semana vamos ver uma importante vitória no Tour de France e como a Mavic começou a desenvolver produtos para o Mountain Bike. Continue acompanhando a história dessa fantástica empresa do mundo das bikes. Boas pedaladas e até a próxima!

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em Competições, Equipamentos, História, Produtos, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

10 Dicas para você aproveitar melhor o lubrificante Squirt

P1030019 Muita gente já conhece e usa o lubrificante Squirt, se você ainda não conhece, essa é uma ótima oportunidade. Pra nós da Vizion Bikes, ele é o melhor lubrificante pra correntes do universo! Mas temos percebido que algumas pessoas que usam Squirt ainda não estão aproveitando todo o potencial desse incrível lubrificante. Por isso, nesse post nós vamos dar algumas dicas pra você extrair o máximo dele! Como usar?

Aplique uma gota em cada elo da corrente

Aplicação do lubrificante

O Squirt Lube é um lubrificante seco, a base de cera. Mas para termos seu melhor  rendimento, temos que esperar ele secar. Como ele usa água como solvente, acaba levando de 5 a 10 minutos pra ele ficar completamente seco. O segredo está em seguir as instruções do fabricante. Vamos a elas:

  1. Na primeira aplicação a corrente deve estar limpa. Se a corrente veio com lubrificante de fábrica, use-a com esse lubrificante até a primeira limpeza, e aí comece a usar o Squirt.
  2. Marque um ponto de referência na corrente e coloque no pinhão menor e na coroa maior, pingue uma gota em cada elo da corrente até completar todos os elos.
  3. Gire o pedal em sentido anti horário umas 10 vezes para distribuir bem o lubrificante.
  4. Espere secar por 5/10 min. Se desejar acelerar o processo, pode usar um secador de cabelos.
  5. Reaplique o lubrificante mais uma vez por toda a corrente, seguindo os passos de 1 a 4 (somente na primeira vez que se usa o Squirt, se faz necessário a reaplicação).
  6. O lubrificante precisa estar completamente seco antes de sair para pedalar.
  7. Na primeira pedalada com Squirt a durabilidade poderá ser curta, se a pedalada for maior que 40km, será necessário uma reaplicação.
  8. Siga reaplicando conforme a necessidade. Para determinar a necessidade, repare como a corrente começa a chiar ao invés de operar silenciosamente. Só ao começar a chiar é que se deve fazer a reaplicação.
  9. Por ser um lubrificante seco, o acúmulo de sujeira é mínimo e pode ser lavado com água e sabão, uma escova ou esponja,  junto com a bike. Esse é o método utilizado pelos mecânicos profissionais.
  10. Jamais lave a corrente com desengraxante ou qualquer outro solvente!

Dúvidas Algumas ainda pairam no ar em relação ao Squirt, tipo:

  • Sai com água? Não, Squirt não sai com água. Já pedalei muitas vezes na chuva e nem precisei repor o lubrificante.
  • Posso lavar a corrente com querosene? O ideal é use água e sabão neutro para limpar/lavar a corrente, pode ser usado com escova ou esponja. O sabão não tira a película de cera que se forma na corrente, só tira a sujeira. Enquanto que o querosene ou outros solventes retiram totalmente o lubrificante da corrente, tendo que ser iniciado todo o processo novamente.
  • Preciso lubrificar após lavar a corrente? Depende, se você for andar poucos quilômetros, não é necessário. mas se for fazer uma grande distância é recomendável, desde que a corrente já esteja bem seca.

Conclusão A ideia por trás desse processo de lubrificação e manutenção é criar uma camada de cera permanente na corrente. Uma vez que ela estiver impregnada com cera, os intervalos de reaplicação serão mais longos e ela ficará super resistente a umidade. E é incrível como a durabilidade vai aumentando com o tempo, já cheguei a rodar uma semana inteira com minha bike urbana na chuva, e só foi necessário repor o lubrificante no final da semana! Experimente, seguindo esses passos e você também vai descobrir que não existe nada igual ao Squirt no mercado de lubrificantes para bicicletas! Recentemente a revista Velo News fez um teste para descobrir qual é o lubrificante mais rápido do mundo (menor fricção), e o Squirt foi o campeão!

Teste da revista Velo News

Teste da revista Velo News

Se você tem alguma dúvida, crítica ou sugestão, escreva pra gente. Sua participação é muito importante! Boas pedaladas e até a próxima!

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em Dicas, Equipamentos, Mecânica | Marcado com , , , , , , , , | 4 Comentários

Conheça a incrível história de Tom Ritchey, um dos pais do MTB

Venha conhecer com a gente, a história desse personagem tão importante para o Mountain Bike quanto Gary Fisher, Mr. Tom Ritchey!

b_03e3b8932a

A Lenda

Tom Ritchey é um dos principais responsáveis pelo surgimento da modalidade chamada de “Mountain Bike”, que popularizou-se nos anos 80 quando o construtor de quadros usou sua habilidade para transformar bikes estradeiras em legítimas bikes para qualquer tipo de terreno, as “fora de estrada”. Tom Ritchey e Gary Fisher foram, além dos primeiros a praticar, os que deram os primeiros passos para a comercialização do Mountain Bike. Tom Ritchey foi talvez quem mais contribuiu para o desenvolvimento de novos quadros e materiais para o esporte. Além de correr, construía e desenvolvia quadros e componentes artesanalmente (sendo ele o responsável pelo atual design dos quadros, tipo diamante, proveniente das bikes speed), ao lado de Gary Fischer que adaptou e desenvolveu vários componentes, como o câmbio. O quadro da famosa Specialized Stumpjumper (a primeira mountain bike feita em série), é praticamente réplica de um quadro Ritchey!

Esses dois senhores criaram o Mountain Bike

Esses dois senhores criaram o Mountain Bike

Bikes e componentes Ritchey

Tom Ritchey começou a construir quadros de bicicleta de mountain bike em 1983 para a sua própria empresa, Ritchey Design, expandindo mais tarde para renomados acessórios de bicicletas. Tom Ritchey destaca-se pela paixão por competições e comprometimento com a inovação, por meio de peças concebidas ou otimizadas para bicicletas de MTB, incluindo pedais de encaixe (clipe) e caixas de direção, entre outros componentes revolucionários usando ligas de alumínio, titânio, e a união de fibra de carbono com tubos de titânio. Em 1988, Ritchey foi introduzido no Mountain Bike Hall of Fame. Até hoje Tom ainda pedala 16 mil quilômetros por ano, atrás de novas experiências para aprimorar seus componentes.

Uma moderna bike Ritchey

Uma moderna bike Ritchey

Henrik Djernis foi campeão do mundo de MTB com esse modelo da Ritchey

Henrik Djernis foi campeão do mundo de MTB com esse modelo da Ritchey

O Projeto Ruanda

Hoje em dia, além da sua empresa, Tom Ritchey está envolvido também com o Projeto Ruanda , no qual ele desenvolve bikes acessíveis para o povo daquele país e também ajuda no Team Ruanda que já colocou um atleta nas Olímpiadas! Esse projeto começou em 2006 quando Tom se interessou pelo país e pelas bicicletas de madeira que via pelas ruas. Ele e Jock Boyer organizaram uma prova ciclística só com bikes de madeira, a Wooden Bike Classic. Boyer viu o potencial dos ciclistas e decidiu montar a equipe. (clique aqui para saber mais sobre o Team Ruanda). Tom Ritchey é uma pessoa que realmente vai deixar uma boa marca nas vidas de milhões de pessoas!

Tom Ritchey e Jock Boyer (primeiro a direita), criadores do Team Ruanda

Tom Ritchey e Jock Boyer (primeiro a direita), criadores do Team Ruanda

A bike desenvolvida por Tom, em ação.

A bike desenvolvida por Tom, em ação.

Participe do nosso blog, envie sua sugestões, idéias para posts, críticas ou que você quiser! Sua participação é muito importante! Boas pedaladas e até a próxima!

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em História | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Os números de 2014 do Blog da Vizion Bikes

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 12.000 vezes em Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 4 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

5 dicas para você detonar de bicicleta em 2015

fk-2

2014 está chegando ao fim e um novo ano se aproxima. Você provavelmente está fazendo planos para 2015, mas esses planos incluem sua bicicleta? Se você está sem idéias para usar mais sua bicicleta, nó vamos te dar 5 dicas pra você aumentar suas pedaladas em 2015. Confira!

  • Use mais vezes a bicicleta como meio de transporte

Tente incluir a bicicleta no seu dia a dia, usando a bicicleta para ir ao trabalho, ou ir pra escola/faculdade. Você geralmente chega mais rápido e sem estresse, além é claro de não poluir e se manter saudável e com muita disposição e energia!

Bicicleta como meio de transporte

  • Faça uma viagem de bicicleta

Viajar de bicicleta é uma ótima maneira de conhecer novos lugares, se aventurar e conhecer novas pessoas. A velocidade da bicicleta é ideal para se observar todos os cenários por onde se passa. É também uma maneira muito barata de se viajar. Você pode começar fazendo viagens curtas para cidades próximas e quando estiver mais confiante, pode fazer viagens por roteiros famosos como a Estrada Real, o Caminho da Fé, o Caminho de Frei Galvão, Circuito Vale Europeu, a Rota Franciscana entre tantos outros. Se você quiser dicas e idéias sobre como fazer cicloturismo, você pode entrar em contato com o Antonio Olinto, ele é um dos maiores especialistas em cicloturismo do Brasil.

Viajar de bicicleta pode ser uma grande  aventura pra 2015

Viajar de bicicleta pode ser uma grande aventura pra 2015

  • Participe de uma competição de bicicletas

Participar de uma competição é uma ótima maneira de se animar pra incluir mais a bicicleta na sua vida, pois para participar de uma competição é necessário treinos regulares e disciplina, mas nada que possa te desestimular. Procure por uma boa prova, com uma boa organização e comece a se programar para poder estar em boas condições físicas para poder participar. As principais competições costumam começar em março, então você tem um tempo razoável pra se preparar. Se for possível, procure um profissional de educação física pra te ajudar a entrar em forma.  Participe, não se preocupe em ganhar, mas em fazer o seu melhor, você vai ver como é divertido e emocionante! Algumas sugestões são: Big Biker, Copa Vale de Mountain Bike, GP Ravelli, Iron Biker e outras Brasil afora!

Dá pra sentir a adrenalina pela foto!

Dá pra sentir a adrenalina pela foto!

  • Participe de algum evento sobre bicicletas

Uma maneira muito legal de ficar “por dentro” e mais apaixonado pelas bicicletas é participar de algum evento dedicado somente as “magrelas”, como a feira de bikes Brasil Cycle Fair, a maior feira sobre bicicletas da América Latina! Outro evento muito legal também é a Shimano Fest , um festival de bikes com competições, expositores de peças e produtos ligados a bike e muitas outras atrações! Tem também o Encontro Nacional de Cicloturismo com palestras e passeios de bike; o evento acontece em Campos do Jordão.

Reunião de amantes das viagens de bike

Reunião de amantes das viagens de bike

  • Participe de ações e movimentos Pró Bicicleta

Participe ou promova/ajude promover, ações e movimentos pró bicicleta na sua cidade. Bicicletadas exigindo ciclovias e respeito ao ciclista, passeios de bike em datas especiais como o Dia Mundial Sem Carro, Dia do Ciclista, passeios de primavera, entre outros, são um meio muito legal de incentivar o uso da bicicleta e a conscientização dos motoristas.

O Dia Mundial Sem Carro é uma ótima oportunidade de fazer uma bicicletada

O Dia Mundial Sem Carro é uma ótima oportunidade de fazer uma bicicletada

Estas são as nossas sugestões, esperamos que você tenha curtido e que coloque ao menos uma em prática em 2015. Se você tem outras sugestões e quiser compartilhar com a gente é só nos escrever, sua participação é sempre muito bem vinda. Boas festas e um abençoado 2015 com muito pedal! Até ano que vem! Fique com Deus!

feliz-2015-1

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em Cicloviagem, Competições, Comportamento, Dicas, Pedaladas, Reflexões, Saúde | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

Que nesse Natal você possa…

Que este Natal possa ser o melhor Natal da sua vida! Que você possa se surpreender com as coisas mais simples, porque a vida é simples. Que você possa se recordar dos melhores momentos da sua jornada e o quanto você é importante para as pessoas. Que você possa fazer esse Natal ser o melhor Natal de alguém. Que você possa fazer algo que nunca fez, apenas pra ver no que vai dar. Que você possa ser tudo o que você mais deseja ser. Que o Menino Jesus possa ser lembrado por você neste Natal e em todos os dias da sua vida. Que você possa Amar cada vez mais! Feliz Natal!

Um Feliz e Santo Natal com muito Amor!

Um Feliz e Santo Natal com muito Amor!

facebook-recomendar

botão Tweet

Publicado em História, Reflexões | Marcado com , , , | 4 Comentários